quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Vi no face

Fiquei indignado em ver a forma como recepcionaram os médicos cubanos, eles aceitam ir exercer a medicina em lugares precários que os médicos brasileiros não aceitam ir, e acredito que resolvam o problema de filas sem fim em hospitais que são geradas por falta de profissionais.
Bom dia!
Eles vieram para tentar dar-nos uma saúde mais descente temos um grande exemplo aqui,pq o melhor médico dessa cidade é um Cubano Jorge Madrigal,grande profissional,atencioso ,não fez diferença se atende um paciente pobre ou rico ,apenas honra o seu Juramento feito ao adotar a Medicina !!!! Alguns médicos dessa cidade e pq não desse país deveriam se espelhar nesse grande profissional
BLOG - Não sou um dos entusiastas do programa "Mais Médicos" do governo federal. Porém a atitude deselegante e grosseira dos médicos cearenses ao recepcioná-los com hostilidade é no mínimo desrespeitoso e anti-ético e o pior contando com o apoio do sindicatos dos médicos do estado do Ceará. Se a classe quer repudiar a medida que se manifeste contra quem os contratou e não com os profissionais colegas que foram duramente discriminados. Agora, que a maioria dos médicos brasileiros precisam pensar um pouco mais na suas nobres funções do que a comodidade e os altos salários, isso sim, tem que haver um bom senso e ver a profissão como humanitária, solidária, de prevenir e cuidar da saúde das pessoas. Os médicos compatriotas alegam desvalorização por parte do governo federal , mas como se a maioria não quer trabalhar no interior ? Não quer ganhar o que os médicos cubanos aceitaram ? Se o governo federal não oportuniza a classe mais condições de trabalho, estrutura e amplia o acesso a Universidades públicas ai já é uma outra vertente de contrastes da saúde. Entretanto o governo não tinha outra saída se não importar médicos para atender as comunidades mais carentes do norte e nordeste do país. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário