sábado, 29 de novembro de 2014

MP ENTRA COM AÇÃO PELO DIREITO AO PISO SALARIAL DOS AGENTES DE ENDEMIAS DE SÃO BENEDITO

O Ministério Público do Estado do Ceará, através da Promotoria de Justiça da Comarca de São Benedito, entrou ontem (28) com uma Ação Civil Pública (ACP) pelo direito ao piso salarial dos agentes de endemias daquele município, no valor de R$ 1.014. Além disso, requer o pagamento retroativo a 18 de junho de 2014, data em que entrou em vigor a nova Lei do piso nacional dos agentes de endemias.
Proposta
Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos de São Benedito, o Executivo Municipal enviou projeto de lei à Câmara de Vereadores, sob “regime de urgência”, para adequação da remuneração dos agentes de saúde e de endemias ao piso salarial nacional, fixado pela Lei 12.994 de 17/06/2014 – DOU 18/06/2014, no valor de R$ 1.014,00 mensais, pela jornada de trabalho de 40 horas. Mesmo aprovado pela Câmara, os agentes continuam recebendo o valor de R$768,09.
“Assim como fora com o piso nacional dos profissionais do magistério, alguns municípios brasileiros reúnem esforços para burlar o mandamento legal, deixando de pagar o piso salarial dos Agentes de Combate às Endemias, fixado por lei. O município de São Benedito não vem atuando de forma diversa”, cita o promotor de Justiça Marcelo Cochrane na ACP, informando ainda que a diferença salarial é R$ 245,91.
Números
A título de argumentação, somente o valor pago na Licitação destinada a festa e eventos no município, no valor de R$ 3.375.269,00, seria apto a integralizar a diferença de R$245,91 de aproximadamente 13.725,62 agentes de saúde e endemias, “número muito aquém do verdadeiro”, afirma o promotor. O número correto de agentes na cidade não foi informado pela Secretaria de Saúde municipal.
Multa e bloqueio
Na Ação, o Ministério Público requer que a Prefeitura de São Benedito implemente imediatamente o pagamento do piso salarial nacional dos Agentes de Combate às Endemias, fixado no valor de R$ 1.014,00; que efetue o pagamento dos valores retroativos relativos à diferença remuneratória; além da fixação de multa diária e o bloqueio de verbas públicas destinadas a festas e eventos públicos realizados pelo Município.
Blog - Será um efeito cascata nos municípios
(Informações MPE)
Carteira de Habilitação está mais cara no CE a partir desta segunda-feira (1º)

Quem for iniciar o processo para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) a partir desta segunda-feira (1º de dezembro) pode preparar o bolso e reservar mais tempo. O documento vai custar 23,8% mais caro. Uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aumenta de 20 para 25 o número de horas/aulas para primeira habilitação categoria B e de 15 para 20 quem for adicionar categoria.

Atualmente é cobrado R$ 945,00 por 20 horas/aula e mais o veículo na hora da prova do Detran. Com a adição de mais tempo, esse valor passará para R$ 1.170,00 ou seja, R$ 225,00 a mais. "No Ceará a hora/aula é de R$ 45,00. O impacto no bolso da pessoa será considerável e não é boa para as 350 autoescolas do Estado".

Quem tem baixa renda comprovada e pretende tirar a primeira habilitação pode se inscrever no programa de Carteira de Motorista Popular. Este programa tem a finalidade de possibilitar o acesso das pessoas de baixo poder aquisitivo, gratuitamente, à obtenção da primeira CNH.

As inscrições só podem ser feitas pela internet, no sitewww.detran.ce.gov.br

Universidades estaduais cearenses estão em greve há 70 dias

Servidores da Universidade Estadual do Ceará (Uece), da Universidade Vale do Acaraú (UVA) e da Universidade Regional do Cariri (Urca) estão em greve há cerca de 70 dias e não têm previsão de encerramento da paralisação. Dentre as reivindicações da categoria está a promoção de concursos públicos para professores efetivos e para técnicos-administrativos.

Há carência de mais de 600 professores nas três universidades, revela o presidente do Sindicato dos Docentes da Uece (Sinduece), Célio Ribeiro Coutinho. Os dois últimos concursos públicos para seleção de novos docentes, ele lembra, ocorreram em 2006 e 2009. Ainda assim, Ribeiro afirma que 31 dos profissionais selecionados no último concurso ainda não foram convocados a tomar posse de seus cargos. 

A contratação de funcionários terceirizados no lugar de técnicos-administrativos efetivos também acentua a greve. Segundo Célio Ribeiro, se não houver concurso público, as universidades podem não ter mais nenhum servidor da área até 2017.

CAMPANHA ELEITORAL: QUEM FINANCIARÁ, SEU DINHEIRO OU EMPRESAS?

Em debate sobre a reforma política, o vice-presidente Michel Temer, o presidente do TSE, Dias Toffoli, e o senador eleito José Serra ( PSDB-SP) se posicionaram contra o fim do financiamento privado das campanhas eleitorais.
Durante seminário organizado pelo Congresso Brasiliense de Direito Constitucional, defenderam mecanismos que barateiem as campanhas e reduzam o número de partidos.
A partir do ano que vem, 28 legendas terão representação no Congresso Nacional.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Esposo traído mata amante e esfaqueia mulher

PRESÍDIARÍO DO REGIME SEMI ABERTO, MATA O AMANTE DA ESPOSA, E DEPOIS TENTA MATAR A ESPOSA NA CIDADE DE NOVA RUSSAS.

Nesta sexta feira 28 novembro, por volta das 20h, aconteceu um homicídio e uma tentativa de homicídio na cidade de Nova Russas.
O caso aconteceu na rua João Lustosa, bairro Tamarindo - Nova Russas.
Vítima de homicidio a faca- Gleison Ximenes Santana, 32 anos,residia no local onde aconteceu o crime. A vítima foi morta com aproximadamente 3 facadas.
OBS. A vítima era ex presidiario.
Vítima de tentativa de homicidio, trata-se da senhora - Antonia de Maria Carvalho de Sousa,aproximadamente 40 anos, residente também na rua João Lustosa, bairro Tamarindo, ela sofreu 3 perfurações a faca e foi socorrida para o hospital de Nova Russas, onde esta internada, mais segundo informações a mesma não corre risco de morte.
Detalhes - O fato aconteceu dentro da residencia da senhora Antonia de Maria Carvalho de Sousa.
O acusado trata-se, do elemento- Eliezer da Silva Sousa, 34 anos, residente no Bairro Sub Estação- Nova Russas. O acusado é preso da justiça respondendo no regime semi aberto(ele responde por tráfico), o mesmo está foragido.
ENTENDAM O CASO.
O acusado era casado com a senhora Antonia de Maria, só que a muito tempo o Gleison vinha tendo um caso com a esposa do acusado, sendo que por ultimo, Antonia de maria se separou do Eliezer e se amaziou com o Gleison.Dai na noite de hoje, a senhora Antonia de Maria estava no banheiro de sua residencia tomando banho, e o Gleison estava na cozinha, quando o autor no caso o Eliezer, entrou de surpresa na residencia, armado com uma faca, e em seguida já foi desferindo vários golpes no Gleison que morreu no local, em seguida o Eliezer foi até onde estava a senhora Antonia de Maria, onde tentou matar a mesma.
Vale ressaltar que toda ação foi presenciada por uma criança de 12 anos, filha de antonia de maria, que presenciou toda ação.
A criança ao presenciar Eliezer matando o Gleison, a mesma saiu correndo em busca de socorro.
A policia militar foi ao local mais até o momento o acusado não foi localizado. A família aguarda o rabecão do IML para remover o corpo para necropsia.

Com informações de Gonçalinho Rodrigues.

Morre cidadão de Nova Russas : Caminhão capota na PI -327 em Lagoa de São Francisco deixando vitima falta

Um acidente com vitima fatal foi registrado por volta das 08h10min da manhã desta sexta feira 28 de novembro na PI-327 , envolvendo dois caminhões que seguiam no sentido Lagoa de São Francisco. Os veículos com placas de Ararendá e Nova Russas ambos do Ceara tinham como destino o estado do Maranhão.
Segundo informações do senhor Reginaldo que dirigia um dos caminhões que estava carregado de cimento, ele e seu companheiro de estrada identificado como Jose Calixto dos Santos de 63 anos haviam saído da cidade de Nova Russas onde moram por volta das 02h00min desta sexta. De acordo com Reginaldo o mesmo seguia com seu caminhão a frente do veiculo do senhor Jose Calixto logo após passar pela ponte do rio dos matos percebeu que o carro do seu companheiro vinha em alta velocidade e descontrolado, ele ainda tentou levar o seu veiculo para o acostamento para evitar a batida na traseira.
11700_670580546393354_2340243938014909549_nVindo rápido e sem controle o caminhão com placa de Ararendá carregado de tijolos colidiu no lado esquerdo da traseira do veiculo que estava a sua frente, perdendo controle saindo da rodovia e tombando varias vezes tirando a vida do motorista Jose Calixto. O corpo da vitima ficou preso as ferragens sendo preciso uma equipe de resgate da policia rodoviária federal que foi acionada para retirada do mesmo. Segundo Reginaldo o seu companheiro de estrada era um homem experiente como motorista e acredita que a causa deste acidente deve ter sido um problema mecânico.

Fm Imperial
Cearense foragido do RJ é capturado em Nova Russas

Antônio Carlos confessou que é foragido da polícia do Rio de Janeiro por ter cometido um homicídio na cidade de Nilópolis
Investigações da Polícia Civil resultaram na captura de um cearense, foragido do Estado do Rio de Janeiro. A ação aconteceu no último dia 24, na cidade de Nova Russas. Antônio Carlos Martins de Carvalho, 37 anos, foi preso na Avenida Prefeito José Rosa, bairro Universidade. No momento da abordagem policial, o infrator estava alcoolizado e dirigia um veículo Corolla, de cor preta e placas DXG-8551, do Rio de Janeiro, que foi apreendido. 
Segundo informações da Polícia, Antônio Carlos confessou que é foragido da polícia do Rio de Janeiro por ter cometido um homicídio na cidade de Nilópolis. O crime ocorreu há, aproximadamente, cinco meses. Antônio Carlos alegou ter cometido o delito em legítima defesa, visto que a vítima teria tentado assaltar o estabelecimento no qual ele estava, uma pizzaria. Ele, então, teria efetuado disparos de um revólver de calibre 38 no suposto criminoso. 
Após o homicídio, Antônio Carlos retornou ao Ceará, depois de 20 anos residindo no Rio de Janeiro. 
Apreensões
Na casa de Antônio Carlos, no bairro Patronato, os policiais encontraram a quantia falsificada de uma cédula de R$ 100 reais e de cinco mil pesos chilenos, além de nove maços de cigarros da marca Klint e 20 maços de cigarros da marca R7, todos falsificados.Também foi encontrado com ele um relógio banhado a ouro da marca Invicta, duas carteiras de identidade falsificadas - ambas com sua foto - e quatro documentos de transferência de motocicletas.
O criminoso foi conduzido à Delegacia Municipal de Ipueiras, onde foi autuado em flagrante por contrabando, falsificação de documentos e de dinheiro, além de embriaguez ao volante. Em seguida, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Nova Russas
Fonte CNEWS

Minuto de celular no País custa em média R$ 0,16

O preço médio do minuto da telefonia móvel no Brasil é de R$ 0,16, aponta a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Esse valor inclui planos pré e pós-pagos, considerando o segundo trimestre de 2014. A Anatel divulgou nesta tarde de segunda-feira, 24, nota a respeito dos valores praticados pelo setor no País, depois de a União Internacional de Telecomunicações (UIT) ter apontado que a telefonia e o acesso à internet no Brasil estão entre os mais caros do mundo e que os custos freiam a capacidade de garantir que os serviços cheguem a toda população.

Documento divulgado pela UIT aponta que o custo de uma ligação pelo telefone celular no Brasil é superior a todos os países europeus e consome uma proporção maior da renda que em países como Cuba, Paquistão, Argélia ou Guiné Equatorial. De 166 países avaliados pela UIT, apenas 47 têm um custo superior na ligação ao que o brasileiro paga no celular, entre eles Etiópia, Albânia, Ruanda e Madagáscar. Os locais onde a ligação tem o menor custo são Macau, Hong Kong e Dinamarca

Vereador João de Deus é eleito novo presidente da Câmara de Crateús

IMG_20141127_193750546Em uma eleição bastante concorrida, mas de certa forma já aguardada, foi eleito na sessão desta quinta-feira (27), o vereador João de Deus Ferreira como novo presidente da Câmara Municipal de Crateús.
Experiente, o radialista chega à presidência com a votação de nove vereadores. Seis votaram na chapa encabeçada pelo vereador Francisco das Chagas Apolônio, o “Bibi”.
Um grande público compareceu à sessão, ocupando as dependências da Casa e a parte externa. A eleição foi rápida e tranquila.
IMG_20141127_192342808
Em seu discurso, o novo presidente agradeceu a confiança dos colegas e afirmou que em seu mandato prevalecerá a democracia.
IMG_20141127_192625838
O povo compareceu à Casa
Além de João, compõem a chapa vencedora, denominada “União e Trabalho”, os vereadores José Humberto Bezerra (1° vice-presidente), Antônio Luiz Júnior (2° vice-presidente), Manoel Conegundes Soares (1° secretário), Adriano das Flores (2° secretário) e Alesson Coelho (3° secretário)

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Esposa do prefeito de Ararendá é eleita presidente da Câmara





Foi realizada na tarde desta quarta-feira 26 de novembro, eleição da nova mesa diretora da câmara municipal de Ararendá, para o biênio 2015-2016.
Apenas uma chapa foi registrada, tendo como candidata a vereadora Raquel Eduardo (PT),esposa do prefeito Aristeu Eduardo. Os 9 vereadores marcaram presença, além do prefeito Aristeu Eduardo e do vice Dr Luiz.



A nova formação da mesa diretora para o biênio 2015-2016 ficou composta da seguinte forma:
Presidente - Raquel Eduardo.
Vice-presidente - Sales André.
1°Secretário - Guilherme Mourão.
2° Secretário - Aloízio Sena..
Alexandre Mourao


Ao final da contagem de votos, a vereadora Raquel Eduardo foi aclamada presidente. Ela obteve 8 votos, dos 9 vereadores. Apenas o vereador Neto Lopes (oposição),não votou na vereadora.
O que mais chamou atenção, foi a postura do vereador Alexandre Mourão, principal opositor do prefeito Aristeu e que acabou votando em Raquel para presidente.
Diante da posição do vereador Alexandre Mourão, a população de Ararendá ficou surpresa com a decisão do filho do ex-prefeito Vicente Mourão Carlos (in memoriam) e da principal opositora Tânia Mourão ex-prefeita de Ararendá.

CONTAS DE GESTÃO DO EX PREFEITO DE IPAPORANGA SERÃO VOTADAS EM DEZEMBRO

Vereador Conegundes Soares e Nilson Moreira
Já se encontram na Câmara Municipal de Ipaporanga, as contas de governo do ex-prefeito Nilson Moreira, referente ao ano de 2010.
As contas do ex-gestor serão colocadas em votação na sessão que acontecerá no dia 12 de dezembro.
Atualmente dos 9 vereadores que compõem o poder legislativo, 7 fazem parte da bancada de situação, e apenas 2 vereadores integram a bancada de oposição.
Detalhe- Em 2013, já foram votadas as contas do ex prefeito, referente ao ano de 2009, onde na ocasião as mesmas foram desaprovadas, deixando o ex gestor inelegivél pelo periodo de 8 anos.
Será se este fato vai se repetir ?

Informações de Gonçalinho Rodrigues

Projetos de Escolas Profissionais são destaques regionais na Olimpíada da Fiocruz

 Projetos de Escolas Profissionais são destaques regionais na Olimpíada da Fiocruz Dois trabalhos de Escolas Estaduais de Educação Profissional do Ceará estão entre os 34 destaques regionais da 7ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (OBSMA), promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). As Escolas Manoel Mano, em Crateús, e Maria de Jesus Rodrigues Alves, em Pacujá, são as selecionadas. Ontem, os projetos vencedores participaram da etapa nacional, a última da competição. A cerimônia de anúncio dos premiados será realizada na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.

Os trabalhos cearenses concorreram na etapa regional Nordeste I, na categoria Ensino Médio, composta pelos Estados do Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. A EEEP Manoel Mano apresentou o projeto Bioirrigação: A reutilização da água em um processo alternativo, na modalidade Projeto de Ciências. A experiência foi pensada e executada pelos alunos Antônia Rute, Ilane Gonçalves e Rafael Pinto, sob orientação dos professores Maciel Bonfim do Nascimento e Cristiana de Paula Santos. Começou quando os alunos estavam no 1º ano, do curso técnico em Informática. Atualmente, os estudantes cursam o 3º ano e continuam com a iniciativa que mostrou-se uma alternativa simples de reaproveitamento de água em processo de decantação na aplicabilidade em um assentamento da zona rural. "Com o sucesso da proposta sustentável e de saúde, o trabalho terá um reconhecimento na cerimônia de premiação - comemora o grupo.

A Escola Maria de Jesus Rodrigues Alves, em Pacujá, participou na modalidade Produção Textual, com o projeto O Futuro é Agora! O texto foi elaborado pelos alunos Daiana Alves de Alcântara, Inácio Narcélio Aprígio Alcântara e Francisco Thiago Araújo Cunha, do 1º ano do curso técnico em Comércio, orientados pela professora Elaine Cristina Alves da Silva. A educadora explica que o próximo passo é disputar nacionalmente com outros projetos.

As Escolas Manoel Mano e Maria de Jesus Rodrigues são ligadas, respectivamente, às Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Crede) de Crateús e Sobral.

Olimpíada

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente tem um caráter educativo e visa a estimular os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas, a refletirem de forma crítica sobre questões relacionadas à saúde, ao meio ambiente e suas interfaces. A 7ª edição contou com 520 projetos. Conforme o regulamento, o trabalho deve ser inscrito em uma das duas categorias: Ensino Fundamental ou Ensino Médio e em uma das três modalidades: Produção Audiovisual, Produção de Texto e Projeto de Ciências.

PMDB fatia sua cota ministerial

O vice-presidente da República, Michel Temer; o presidente do Senado, Renan Calheiros; e o deputado federal Eduardo Cunha se reuniram e acertaram a divisão dos ministérios que cabem ao partido na Câmara e no Senado.

Dentre os acertos feitos, está que Eduardo Cunha indicará o nome do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves; Temer, o do deputado Eliseu Padilha e a cúpula do PMDB, o senador Eunício Oliveira, presidente do partido no Ceará. Quais serão os ministérios? Ninguém sabe, mas pela fome do PMDB serão alguns dos mais importantes e ‘cheios da grana’.
Como se não bastasse os salários reajustados e aprovados pelo congresso nacional passando de 29.462,25 para R$ 35.919,05, um aumento de 22% vejam a gastança dessa turma boa

STF GASTARÁ R$ 18 MIL COM ALUGUEL DE APOIO DE PRATOS

Supremo Tribunal Federal realiza na 5ª feira (27.nov.2014) pregão para alugar móveis e itens de decoração para eventos que serão oferecidos pela Corte em 2015. Na lista, estão 1.000 “sousplat” –apoio para pratos de refeição, confeccionados em metal, espelho ou bambu– pelo valor máximo de R$ 18.330.
O cerimonial do Supremo também pretende gastar até R$ 23,5 mil com flores nobres e naturais e R$ 123.168 com o aluguel de cadeiras e bancos. Outros R$ 32.827 serão destinados ao aluguel de mesas, sofás, puffs e poltronas para os convidados.
O edital inclui o aluguel de 640 metros quadrados de tapete vermelho, por onde caminham as autoridades ao chegar e sair das cerimônias. O carpete, modalidade passadeira, deve ter no máximo 40 metros de comprimento por 2 metros de largura. Será usado até 4 vezes no ano, por dois dias em cada evento. O gasto estimado é de R$ 7.616.
Eis outros itens que o STF pretende comprar ou alugar em 2015: guardanapos em linho por R$ 6 mil, vasos decorativos com preço máximo de R$ 3.350 e tapetes estilo persa ao valor de R$ 1.700.
No total, o Supremo pretende gastar até R$ 224 mil com o aluguel dos móveis e itens de decoração. A estimativa é que 12 eventos sejam realizados durante o ano, como seminários e coquetéis, ao custo médio de R$ 18 mil cada um, sem o serviço de buffet
 

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Camilo e Eunício. Gastos na campanha acima de R$ 100 milhões

camiloeuy
“As campanhas do governador eleito Camilo Santana (PT) e do seu concorrente mais forte na eleição, Eunício Oliveira (PMDB), gastaram juntas mais de R$ 100 milhões, de acordo com as prestações de contas finais dos candidatos, entregues ontem ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A campanha de Camilo saiu do processo eleitoral com dívida superior a R$ 11 milhões, a qual será assumida pelo PT estadual.
O candidato vencedor arrecadou R$ 39.921.772,68. A lista de doadores da campanha petista inclui a construtora cearense Marquise (que contribuiu com mais de R$ 3 milhões, divididos em doações a Camilo e ao PT estadual) e a campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, que enviou ao petista em torno de R$ 337 mil, quantia doada originalmente pelo grupo empresarial JBS, dono da marca Friboi. 
A contribuição da JBS a Camilo, contudo, foi superior a isso. O grupo doou diretamente ao candidato R$ 3 milhões e outros R$ 4 milhões ao PT estadual, que os injetou na campanha do petista.
Construtora
As despesas de Camilo somaram R$ 51.060.437,44. A quantia, gasta sobretudo em publicidade e transporte, ultrapassou as receitas da campanha em pouco mais de R$ 11 milhões. O PT estadual tem até junho de 2018 (prazo dado pela lei) para pagar a dívida. “O partido vai buscar a contribuição dos militantes e também os contribuintes da campanha”, disse ontem o presidente estadual do PT, Francisco de Assis Diniz.
As receitas de campanha de Eunício somaram R$ 49.277.410,12. Entre as empresas doadoras está a construtora OAS, atualmente investigada pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, junto com outras empreiteiras acusadas de desvios de dinheiro da Petrobras. A OAS doou R$ 4 milhões à direção nacional do PMDB, que os colocou na campanha de Eunício.
Segundo a prestação de contas final de Eunício, a maior parte das doações para a sua campanha veio do comitê financeiro do PMDB e da direção nacional do partido. Os doadores originais não são informados, com a exceção da OAS. O peemedebista recebeu também cerca de R$ 195 mil da campanha de seu colega de chapa Tasso Jereissati (PSDB), senador eleito.
Eunício teve gastos de campanha de R$ 49.275.310,04. Dos tipos de despesas classificados pela Justiça Eleitoral, o item que mais consumiu dinheiro do peemedebista, segundo sua prestação de contas final, foi “atividades de militância e mobilização de rua”: R$ 2.217.371,00. Camilo, porém, gastou bem mais com isso, segundo os dados que enviou ao TRE: foram mais de R$ 7 milhões com militância de rua.”
(O POVO)

terça-feira, 25 de novembro de 2014

PAGANDO PROMESSA: Família faz peregrinação por todo o Ceará usando jumentos como transporte


10814183_875565309160911_1948136568_n
Laurindo dos Santos, 54 anos, saiu de casa, em Juazeiro do Norte, com toda a sua família, ainda no mês de maio. A esposa, Dona Lúcia, lembra com um sorriso no rosto que a peregrinação foi iniciada “antes da copa do mundo”. Os três filhos do casal, Gabriel (16), Luis Carlos (13) eDayana, um bebê de apenas dois anos, acompanham os pais no que defendem ser “um ato de fé”.
Em troca da saúde de Laurindo, o casal  prometeu aos santos que a família inteira realizaria uma peregrinação por todo o Ceará usando jumentos como meio de transporte, assim como Jesus, Maria e José fizeram ao fugirem de Belém para o Egito, conforme relato dos evangelhos. De acordo com o chefe de família, a graça foi alcançada e agora eles estão apenas pagando o que devem.
10816074_875565329160909_2028004866_n
Ao percorrer o Estado, eles tem preferido utilizar as estradas vicinais, carroçáveis. Já estiveram em  Aracati, Fortaleza, Maranguape, Canindé, Choró, Quixadá, Quixeramobim, Mombaça, Acopiara, Iguatu e Juazeiro do Norte. Em Choró receberam muita ajuda da população, que os abasteceu com mantimentos e forneceu ração para os animais.
A família leva consigo apenas o básico e dorme em carroças cobertas com lonas e plásticos.
Ontem eles,dormiram no município de Quixadá e, em seguida, prosseguirão com sua jornada até que todo o território cearense seja coberto pelas pegadas dos jumentinhos.

Seja um doador de sangue - Salve Vidas

"É melhor uma base mais enxuta, porém mais confiável"

Cid Gomes
Foto: José Cruz/Agência Brasil  - "É melhor uma base mais enxuta, porém mais confiável", avalia Gomes

 O governador do Ceará, Cid Gomes, explica o projeto de uma frente de esquerda capaz de sustentar o governo Dilma e fazer contraponto aos conservadores.
 

Diante de uma nova rebelião da base aliada no Congresso e dos desdobramentos da operação Lava Jato, dedicada à apuração do escândalo de corrupção na Petrobras, não resta alternativa a Dilma Rousseff senão repensar a forma como o Executivo se relaciona com o Parlamento. O diagnóstico é do governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), defensor da criação de uma frente de esquerda para trabalhar pela estabilidade do governo e fazer um contraponto ao fisiologismo e ao avanço dos conservadores no Parlamento. "O governo está escravo do PMDB, que se considera um partido essencial, quando eu penso que ele não tem essa bola toda. É melhor ter uma base mais enxuta, porém mais confiável". Na entrevista a seguir, ele explica a proposta e fala sobre os rumos da economia. Evita, porém, comentários sobre a possibilidade de assumir um ministério. "Ninguém fala sobre conjecturas". 


CartaCapital: Qual é o objetivo da frente de esquerda? 

Cid Gomes: Temos um evidente problema de governabilidade e um debate de reforma política, que é uma unanimidade enquanto a necessidade de fazer, mas objetivamente há opiniões e desejos para todos os gostos. Reforma política, ao meu juízo, deve existir quando se inicia um novo ciclo, e não é o que está acontecendo. O País acabou de sair de uma eleição muito dividida, o resultado praticamente foi meio a meio. Essa reforma só deve aguçar e radicalizar as diferenças. O Executivo precisa de uma nova forma de se relacionar com o Parlamento ou, pelo menos, deve tentar melhorá-la, torná-la mais ética e transparente. A Operação Lava Jato ajuda nesse sentido, pois fragiliza o núcleo central desse modelo de governança instituído em meados do governo Lula. Dilma tentou mudá-lo, mas teve que se render no principal. 

CC: Que modelo de governança é esse? 

CG: Quais são os principais partidos da base? O PT, evidentemente, e o PMDB. Este último é um ajuntamento de seções estaduais que se unem na hora de disputar um naco do poder. Foi assim nos governos de Lula e de Fernando Henrique Cardoso. Só que, agora, o PMDB perdeu o pudor. As chantagens são feitas publicamente por quadros do partido. 

CC: O senhor se refere ao deputado Eduardo Cunha? 

CG: Entre outros. Eduardo Cunha é uma caricatura dessa situação. Mas uma boa parte do PT, ao longo dos últimos anos, também aderiu à tese do poder pelo poder. Não posso generalizar, mas uma parcela do partido disputa participação no governo não para apresentar novas teses ou colocar em prática uma nova linha ideológica. E sim para ter força de cooptar e se preservar no poder. O resto do apoio da Dilma é múltiplo. Há partidos ideológicos ou programáticos e também os fisiológicos, todos com expressão pequena, o que faz com que o poder fique concentrado entre o PT e o PMDB. Dilma pode estimular um reordenamento dessa base, e isso não se fará apenas com boa vontade. Se depender de boa vontade, a negativa já vem daquele bordão antigo, de que a esquerda só se une na cadeia. A presidenta precisa emitir sinais claros para fomentar a união.  

CC: Quem poderia integrar esse bloco? 

CG: Aqueles que têm uma linha ideológica de centro esquerda e que estejam insatisfeitos no seu partido, além das legendas dispostas a se alinhar integralmente. Não precisamos, necessariamente, de um partido novo. É um processo. Primeiro, cria-se um bloco. Depois, uma frente. Na medida em que as desconfianças são superadas, podemos pensar em outras formas de organização. No futuro, talvez isso se converta em num partido, com instâncias compartilhadas de poder. Há mil mecanismos para construir uma alternativa. Além do meu partido, o PROS, imagino que podem aderir ao projeto o PDT, o PCdoB, parcelas do PSB. Para muitos quadros deste partido, esse caminho à direita do PSB nega as suas origens, sua tradição, sua história. 

CC: O senhor atribui essa guinada à direita do PSB ao projeto do falecido governador Eduardo Campos? 

CG: Não é bom de falar de quem já morreu. Lamento muito a perda dele, era um grande quadro para o Brasil. Mas, em nome de um projeto que acabou ficando pessoal demais, Campos permitiu que o partido se rendesse à uma parcela que se aproximou da direita. A expressão maior disso é a seção paulista do PSB. Talvez, hoje, Pernambuco tenha até mais notoriedade. No passado, a seção paulista era a que tinha mais deputados. Embora você tivesse ali uma Erundina, ela sempre foi minoritária. Hoje, Márcio França é vice do governador Geraldo Alckmin, do PSDB. O aliado tradicional do PSB sempre foi o PT, mas houve uma série de rompimentos. O partido também se dividiu após apoiar Aécio Neves no segundo turno. O atual comando do PSB está claramente à direita, mais conservador, mas você tem a seção do Amapá que ficou com a Dilma, assim como as seções da Paraíba e da Bahia. Imagino que há outras com a mesma linha. 

CC: E o projeto de Gilberto Kassab? 

CG: Kassab se movimenta pelo centro. Ele é líder do PSD e trabalha para formar uma nova legenda, fazer uma fusão que permita o ingresso de quadros oriundos de outros partidos. Se ele conseguir desidratar o PMDB, atrair uns 20 deputados, os melhores ideologicamente, será um grande feito. 

CC: A movimentação de Kassab está relacionada, de alguma forma, à sua proposta de uma frente de esquerda? 

CG: O movimento de Kassab está em curso. No caso da frente, por ora, é uma ideia exposta por mim. O objetivo, creio, é o mesmo: dar mais estabilidade ao governo, em uma linha mais ideológica, e não fisiológica. De alguma forma, será um contraponto ao atual modelo. O governo está escravo do PMDB, que se considera um partido essencial, quando eu penso que ele não tem essa bola toda. É melhor ter uma base mais enxuta, porém mais confiável. Podemos construir caminhos pela esquerda e pelo centro. Com teses, e não cargos. Não vejo problemas de os partidos da base terem participação no governo, o que não podem é atuar como parasitas. Muitos não querem nem saber qual é a tese do governo. Querem um naco do Estado. 

CC: Que tamanho essa frente de esquerda pode ter? 

CG: Minha tarefa é quixotesca. Recebo aqui e acolá sinalizações de apoio. Uma vez um desconhecido me ligou não sei de onde para dizer que estava afinado com a proposta. A ideia é despertar esse sentimento. No fundo, todo político, mesmo o mais escrachado fisiológico, acredita em alguma coisa. O desafio é despertar essa defesa ideológica de um Brasil ideal que cada um tem, e usá-la como um cimento para uma aliança. Seria um realinhamento, uma nova relação do Executivo com o Congresso em cima de teses para o Brasil. 

CC: Como Dilma recebeu sua proposta? 

CG: Com simpatia, acho (risos). 

CC: A relação que Dilma tem com o Congresso é diferente daquela que o Lula estabeleceu em seu governo? 

CG: É diferente, porque o Lula não tinha remorso. A Dilma tem. Quando ela assumiu a Presidência, deu participação no governo para a base toda. Ao perceber posturas não republicanas no dia a dia, não aceitou. É o caso da Petrobras. Dilma está sofrendo por uma coisa que não tem responsabilidade. Ela apanha dos dois lados, de quem defende uma posição mais ética e de quem era beneficiário do esquema.

CC: Que impacto a Lava Jato pode ter na política nacional? 

CG: Este é o enésimo escândalo de corrupção no Brasil. Mas, quando as investigações começam a ameaçar o poder econômico, o caso geralmente é encoberto. Encontra-se uma formalidade jurídica, anulam-se as provas... O Brasil precisa dessa operação para dar um passo à frente. Ela deve ir até o fim, pegar os corruptores e os intermediários da política. Isso pode estimular a formação de novos quadros políticos e induzir uma nova relação entre o governo e o Parlamento. 

CC: E a política econômica, também carece de mudanças? 

CG: Manter uma boa equação fiscal não tem ideologia. Qualquer governo que se pretenda sustentável não pode gastar mais do que arrecada. O Brasil tem reservas externas, mas esse colchão não é eterno. Em áreas estratégicas, como o setor secundário, a indústria, temos um rombo enorme. A importação de manufaturados deixou um déficit de 105 bilhões de dólares na balança comercial em 2013. As exportações do setor primário ajudaram a cobrir parte da diferença, mesmo assim estamos deficitários. Precisamos de esforços dirigidos para melhorar nossas exportações de manufaturados, expandir aquelas do setor primário, reduzir e conter alguns gastos supérfluos. Enfim, fazer o possível para não sacrificar conquistas sociais nem a ampliação de recursos no orçamento para áreas como saúde e educação. 

CC: Os empresários têm muita desconfiança em relação ao governo e seguraram os investimentos. A indústria patina e começa a dispensar mão de obra. Como equacionar o problema? 

CG: Muitos dos investimentos previstos para os dois últimos anos foram adiados por questões ideológicas e até certa antipatia. Boa parte dos patronos das indústrias do Brasil tem reservas em relação ao governo, que ao meu juízo é justa em alguns casos, mas uma parte é injusta. Eles adiaram esses investimentos para ver o que aconteceria nas eleições. O Brasil vinha em uma linha de crescimento, num círculo virtuoso. Se você gera mais produção, tem mais emprego, mais salário, mais demanda, mais produção. A interrupção dos investimentos comprometeu o ciclo. Mesmo assim, o Brasil conseguiu manter um nível de geração de emprego acima do crescimento do PIB. Então, para as pessoas comuns, pouco importa se temos um 'Pibinho' ou 'Pibão'. Vale mais ter emprego e um salário melhor. 

CC: Na última década, a economia do Nordeste cresceu em um ritmo bem superior ao do resto do País. 

CG: Sim, e com forte geração de empregos. No acumulado dos últimos 12 meses, o Ceará criou 50,6 mil empregos. Imagino que foi o melhor desempenho do Nordeste. Ainda somos uma região que concentra o maior número de pobres e miseráveis. Mas, nos últimos 12 anos, houve uma politica de valorização do salário mínimo, com impacto direto na renda do trabalhador e nos benefícios previdenciários, sobretudo a aposentadoria rural, que tem um impacto muito forte na economia local. No Nordeste, o percentual de trabalhadores que têm a remuneração vinculada ao salário mínimo é maior do que a média nacional. E tivemos os programas de distribuição de renda.

CC: Criou-se um mercado consumidor que não existia. 

CG: Exatamente. Tenho um testemunho pessoal disso. Visitei o município Ipaporanga nas campanhas de 2006 e, agora, em 2014. É impressionante a mudança da cidade, a vitalidade do comércio, você vê as pessoas na rua, comprando. É uma cidade na fronteira do Piauí, mas o dinheiro está circulando, há mais empregos. 

CC: Segundo o Ipea, cada real investido no Bolsa Família gera um retorno de 1,78 real no PIB. 

CG: Nas economias mais frágeis, o impacto é ainda maior. Olha, eu estou otimista. Em matéria de investimentos, acredito que o próximo ano já será melhor. Todo mundo está meio desconfiado, mas alguns investimentos não podem mais ser postergados. A matriz fiscal precisa ser ajustada, é verdade, assim como é preciso um esforço com a iniciativa privada para melhorar as exportações. Dilma pode sinalizar com um bom Ministro da Fazenda, um bom Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio... 

CC: Dos nomes cotados para a Fazenda, qual nome é melhor? Fala-se em Henrique Meirelles e Nelson Barbosa... 

CG: Um ministro da Fazenda precisa ter liderança, e não enxergo isso em nenhum dos dois. Barbosa é técnico demais, não conhece o Brasil tão bem. Tem um olhar muito paulista. Meirelles tem essa relação histórica com o setor financeiro. Eu acho que não é bom. O ideal é inspirar confiança no investidor empreendedor, estimular o setor produtivo. O rentista também precisa ter tranquilidade, até para não jogar contra. Mas não é prioridade. 

CC: Meirelles seria uma sinalização para os rentistas? 

CG: Ao meu juízo, sim. 

CC: E Barbosa? 

CG: Não seria pra ninguém (risos). 

CC: Quem então poderia assumir esse papel de liderança? 

CG: Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, é um bom nome. É respeitado não por ser ligado ao setor financeiro, mas porque é um executivo que inspira credibilidade. Os investidores vão enxergar nele um esforço de contenção de gastos, de maior equilíbrio fiscal. Terá um papel de liderança no meio empresarial. 

CC: Que outros desafios Dilma terá pela frente? 

CG: O Brasil tem centenas! A saúde precisa de mais recursos, de uma melhor gestão. Tivemos uma ampliação do acesso ao em ensino superior no Brasil sem precedentes na nossa história, mas os indicadores de qualidade da educação ainda são muito ruins. Saneamento é um grande desafio. Mas, de certa forma, tudo depende do ambiente político e econômico. Vamos tirar dinheiro de onde? O Brasil precisa voltar a crescer, não tem escolha. 

CC: Na banca de apostas, o senhor é sempre cotado como futuro ministro do governo Dilma. De qual pasta? 

CG: Isso é um problema. Que curinga é esse? Eu, sinceramente, não me considero um curinga (risos). Meu projeto pessoal é passar uma temporada fora. Estou há 22 anos na política. Tive muitas alegrias, mas tive de fazer sacrifícios pessoais. Meu plano é trabalhar no Banco Interamericano de Desenvolvimento, que não tem a preocupação de ganhar dinheiro. O foco é social. 

CC: Mas o senhor aceitaria um convite para integrar o governo? 

CG: Ninguém fala sobre conjecturas. Se falar que não aceitaria, seria indelicado. Se disser que topo, estaria sendo oferecido.