quarta-feira, 24 de agosto de 2016

CANDIDATO MAIS RICO DO CEARÁ É DA REGIÃO NORTE - MAIS DE 40 MILHÕES SEM BENS


A Região Norte do Ceará conta com campanhas de peculiaridades únicas, onde as cores são identidades marcantes e acessórios indispensáveis. O duelo de candidatos com pseudônimos de animais também faz parte do folclórico político do interior cearense.

No entanto, o que mais chamou atenção após o registro de candidaturas, foi a declaração de bens do candidato a prefeito de Cruz, Jonas Muniz, que tem como vice o seu filho, Glaydston Muniz, ambos do PSDB.

Jonas da Cruz é o candidato mais rico do Ceará entre todos os candidatos ao cargo majoritário destas eleições, levando em conta os bens declarados, no valor de R$ 40.337.226,22 (quarenta milhões, trezentos e trinta e sete mil, duzentos e vinte e seis reis e vinte e dois centavos.

Definido o tempo de rádio para cada candidato à prefeito em Nova Russas


Partido da Pátria Livre,candidato Edilson Mutchatcha (54) 15 segundos

Coligação Unidos para o Bem de Nova Russas,do candidato à reeleição Gonçalo Diogo,PDT (12) 1 min e 45 segundos

Coligação Fé,Justiça,Ação e Compromisso,candidato Marcos Alberto,PSD (55) 1 min e 50 segundos

Coligação Juventude Unida para Reconstruir Nova Russas,candidato Dr. Rafael Pedrosa,(33) 6 minutos e 9 segundos.

Blog do Denes Lima

domingo, 21 de agosto de 2016

Juízes no Brasil ganham mais que nos EUA

O salário dos juízes no Brasil tem um teto. Não pode ultrapassar o salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF, hoje em R$ 33.763. Na prática, já se sabe há um tempo, não é bem assim. Um levantamento conseguido em primeira mão pelo jornal O Estado de S.Paulo mostra que a correlação é bem mais desproporcional. Um desembargador em Minas Gerais ganha, em média, líquido, R$ 56 mil por mês. Em São Paulo, R$ 52 mil. No Rio de Janeiro, R$ 38 mil.
Esses valores superam os pagos a um juiz similar no Reino Unido, que recebe cerca de R$ 29 mil, e até dos Estados Unidos, cujo salário mensal médio é de R$ 43 mil. Chega a ser superior a juízes da Suprema Corte de países da União Europeia, como Bélgica e Portugal.
Os salários básicos são engordados por adicionais legais, sustentados por interpretações da legislação. Segundo economistas que já passaram pelo poder público e profissionais da área de direito, os salários dos juízes, acima do teto, são um alerta para o ajuste fiscal em discussão no País.
Os juízes são o topo da cadeia de servidores públicos, diz o responsável pelo levantamento, Nelson Marconi, coordenador Executivo do Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas. Segundo Marconi, quando há uma demanda por qualquer tipo de benefícios no funcionalismo, os juízes costumam abrir o ciclo de negociações. Na sequência, diz, vêm Polícia Federal, Receita, advogados do Executivo, Banco Central e Tesouro Nacional, numa fila que se estende até funcionários administrativos e professores.
Este ano, o poder de mobilização do Judiciário já foi visto. Foi a primeira a defender o seu reajuste salarial, tão logo o governo interino assumiu. “Todas as categorias vão atuar contra o ajuste fiscal, basta ver que depois que os juízes conseguiram o reajuste as demais entraram pedindo o seu também”, diz Marconi. “O verdadeiro desafio será vencer o corporativismo de inúmeras categorias que vão se mobilizar para pressionar o Congresso e escapar da tesoura”, diz o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda.
Marconi explica que o teto do Judiciário é rompido por uma série de verbas adicionais. Há diferentes abonos e gratificações – por tempo de serviço, por dupla função e substituição de colegas em férias ou em licença. Também existem os auxílios – auxílio pré-escolar, auxílio-saúde, auxílio-moradia. Os ganhos adicionais são legais e uma parte deles são até eventuais – como gratificações natalinas ou por férias ou mesmo por ganhos em processos judiciais movidos pelos próprios juízes.
O ESTADÃO

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Juiz condena 12 vereadores à perda do cargo


CORRUP2


O juiz Milton Biagioni Furquin, da 1ª Vara Cível de Guaxupé, no interior de Minas Gerais, condenou na última terça-feira (16/08), 12 dos13 vereadores do município por improbidade administrativa e determinou a perda da função pública dos parlamentares. Os vereadores foram acusados pelo Ministério Público Estadual de aumentar, por meio de manobras legislativas, os valores das diárias recebidas por eles, causando um prejuízo de R$ 159 mil aos cofres do município. 

A divulgação da denúncia foi usada pelos vereadores para abrir 80 processos contra jornalistas, em razão de um equívoco na veiculação do caso na época. Na ocasião, jornais, sites e rádios noticiaram que o juiz que aceitou a ação penal também havia determinado a cassação dos parlamentares. Horas depois da publicação da informação, no entanto, houve correção: o juiz responsável pela ação penal havia apenas determinado que os parlamentares fossem notificados sobre pedido do Ministério Público para que fosse iniciado o processo de cassação dos investigados.
Blog do Jonas Melo

Irreverência - Em Jati, "Bode 90" vira atração eleitoral

O bode desfila de moto na cidade.

Em Jati, no Sul do Ceará, parte dos eleitores encontraram uma forma irreverente de protestar pela reeleição da prefeita Neta (PDT). Depois de ter a candidatura rejeitada pelo cartório eleitoral, o grupo de oposição escolheu um animal "Bode 90" como forme de se manifestar contra a atual administração.
Dr. Jarbas, médico que atende pelo Programa Mais Médico do Governo Federal não se desincompatibilizou em tempo hábil, deixando a oposição sem opção. "Resolvemos não apresentar outro candidato, pois temos um compromisso, um programa da oposição. No momento do registro optamos em ficar de fora", pontou o professor universitário Kael Rocha, que faz questão de frisar que em Jati a única candidatura não é unanimidade no município. "O "Bode 90" será nosso instrumento de protesto", afirmou.
Reprodução redes sociais.

E o protesto parece ter entrado no gosto popular. Seja pela irreverência ou pela vontade popular, o animal tem grande aceitação e é visto diariamente desfilando na garupa de moto pelas ruas da cidade. O animal tem até campanhas nas redes sociais.
Pela Legislação Eleitoral, a única candidata na disputa, a prefeita Neta, será considerada eleita se tiver mais de 50% dos votos válidos. Quem votar no "bode" terá seu voto anula.
Segundo o TRE-CE, Jati é um dos três municípios cearenses que terá candidatura única. Os outros dois são Potengi, no Cariri; e Reriutaba. na Região Norte.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Homem usa corpo de gato para fazer drone

Homem usa corpo de gato para fazer drone



O holandês Bart Jansen fez um ato de amor após perder seu gato de estimação. Ele transformou o corpo empalhado do animal em um drone.
Jasen é um taxidermista amador, e começou a fazer esse trabalho em 2007. Ele participou de aulas de taxidermia (a arte de empalhar animais), mas diz que não é o melhor taxidermista do mundo - e ainda pede ajuda a profissionais para agilizar o trabalho.
Bart contou que quis fazer uma homenagem a seu gato, cujo nome emprestava de Orville Wright, um dos irmãos inventores dos Estados Unidos aos quais os norte-americanos atribuem a criação do avião.
O trabalho durou cerca de um ano, de forma intermitente. A homenagem custou 2.500 euros, cerca de R$ 8.750, somente com materiais, sem contar as horas de trabalho especialista".
Fonte: BBC

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Uma eleição propícia ao caixa dois

Sem possibilidade legal de atuarem na campanha, empresas tendem a voltar à clandestinidade, mais um motivo para se aprovar o pacote anticorrupção


Caixa dois (Foto: Arquivo Google)
Editorial O Globo
Apresentada à sociedade como medida moralizadora da política, a proibição do financiamento de campanhas por empresas, aceita pelo Supremo, por maioria de votos, numa ação movida pela OAB, terá nas eleições municipais de outubro o primeiro grande teste. Cujo resultado será negativo.
O desfecho ocorreu no crescendo de uma campanha, na qual o PT e aliados estiveram à frente, a favor do financiamento público total da política. Seria um passo contra os interesses do contribuinte — levado a arcar também com o aumento desses gastos —, para quem era acenada a ilusão de que a estatização das finanças da política conteria de maneira eficaz a corrupção.
Usavam este argumento enquanto se beneficiavam do assalto lulopetista a empresas públicas, a Petrobras em primeiro lugar. No mínimo, uma contradição. Ou hipocrisia. No Planalto, a presidente Dilma tratou de sancionar um grande aumento do fundo partidário — de R$ 290 milhões para R$ 870 milhões.
Era um passo rumo ao financiamento público total, algo que interessava ao PT pelo tamanho da sua bancada e por ideologia mesmo. Quando o melhor era aperfeiçoar as regras das doações de empresas, torná-las mais transparentes e a legislação, mais eficaz e dura.
Não veio a estatização, mas o STF, ao alijar as empresas das doações, aumentou a importância do fundo partidário para as legendas. Sem as pessoas jurídicas no circuito, restam o dinheiro do fundo e o conhecido e cultivado caixa dois. A Lava-Jato demonstra como não falta tecnologia para transferir dinheiro sem deixar rastros.
Até a Justiça Eleitoral foi usada para lavar propinas geradas na Petrobras. O tiro n’água do veredicto do Supremo não estimula apenas o dinheiro “por fora”, quase um esporte nacional do mundo da política. Mas também torna mais desigual a concorrência entre candidatos.
Aqueles com patrimônio, ricos, saem na frente. Também os com acesso a igrejas, cuja movimentação financeira nunca chama a atenção das autoridades. Há ainda a atração crescente do submundo pela representação política, caso das milícias. E se o lobby da jogatina tiver sucesso no Congresso, talvez em 2018 roletas entrem nesta ciranda do caixa dois.
É comum dizer-se que todo cuidado será pouco, que o MP e a Justiça precisarão estar atentos. Mas falta sustentação legal para uma repressão eficiente. Ganha, então, relevância ainda maior o conjunto de dez propostas de combate à corrup- ção alinhadas pelo Ministério Público e que chegaram ao Congresso sustentadas em mais de dois milhões de assinaturas.
Entre as propostas, a criminalização do caixa dois, defendida pelo juiz Sérgio Moro na comissão especial que analisa o pacote. Os dois maiores escândalos da era lulopetista — mensalão e petrolão; este, destaque na história do país — justificam a conversão em leis das sugestões encaminhadas ao Congresso, com apoio popular, no modelo do projeto da Lei da Ficha Limpa.
Agora, com a volta das pessoas jurídicas para os subterrâneos da política, devido ao STF, mais ainda o poder público precisa estar em condições institucionais para punir os desvios e, assim, ajudar a criar uma cultura de seriedade no financiamento eleitoral. O que é verdade mesmo se as empresas continuassem a poder bancar candidatos e partidos.

Quem quer mudar os tribunais de contas?

Com o título “Quem quer mudar os tribunais de contas?”, eis artigo do jornalista Carlos Mazza. Ele faz uma reflexão sobre o papel dos tribunais de contas, hoje atingidos em decisão do STF no quesito palavra final de contas de gestores municipais. Confira:

Desautorizados pelo STF de dar palavra final em casos envolvendo contas de prefeitos, Tribunais de Contas passaram na última semana a ter papel “consultivo”, sem poder de manchar fichas de gestores municipais. A conta pelo serviço, no entanto, vai continuar chegando: no Ceará, Cortes do tipo custam quase R$ 200 milhões ao ano.
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), encarregado de julgar gestores municipais, custará aos cofres públicos R$ 75,2 milhões. Já o Tribunal de Contas do Estado (TCE), que julga gestores estaduais, R$ 73,8 milhões. Somam-se a isso quase R$ 50 milhões em pensões dos órgãos.
Em decisão que ainda deve ser alvo de amplo debate e questionamentos, o STF fez valer previsão da Constituição que diz que palavra final sobre contas do Executivo deve partir das Casas Legislativas. Faz sentido: é no parlamento que se encontra a representação mais direta da população. Aos TCs, cabe o papel de elaborar pareceres, uma espécie de “recomendação”. O nível questionável das Casas e clara influência que o gestor pode exercer sobre o processo, no entanto, levantam dúvidas.
É difícil de imaginar, por exemplo, a condenação via Câmara de um prefeito que possua ampla base parlamentar. Colocando na balança velhas práticas da política brasileira, como a troca de cargos e até os “esquemas”, a chance de um julgamento técnico fica bem improvável.
Vale lembrar que o parlamento já tem histórico de enfraquecer Cortes de Contas, por meio da indicação, como moeda de troca, de conselheiros ex-deputados sem muita qualificação ou de políticos em plena – ainda que mascarada – atividade eleitoral.
Não se trata aqui de “extinguir” os Tribunais – como defendem alguns. Pelo contrário, a solução parece vir da situação inversa: como explica o diretor-geral do TCM-CE, Juraci Muniz, os órgãos custam apenas 0,5% do valor que fiscalizam e têm plena condição de trazer de volta aos cofres públicos valor muito maior que o do seu custeio. Bastavam para isso critérios mais rígidos. Repletos de técnicos qualificados e comprometidos em seus quadros, TCs mereciam mais.
*Carlos Mazza
carlosmazza@opovo.com.br

Charge do Guabiras

guabiras 160816

domingo, 14 de agosto de 2016

Calazar já provocou 8 óbitos neste ano no Ceará



A Capital registre a maior incidência, com 43 casos, o equivalente a 30% do total registrado no Estado.
De janeiro a julho deste ano, 8 pessoas morreram no Estado em decorrência da doença leishmaniose visceral, também conhecida como calazar, de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). Dos óbitos, 3 foram registrados na Região Metropolitana de Fortaleza (dos quais dois na Capital e um em Caucaia), um em Barbalha, um em Brejo Santo, um em Choró, um em Independência e um em Umirim. 

Nos 7 primeiros meses do ano, foram registrados 143 casos no Estado, o que corresponde a uma média de 20,4 casos e a 1,1 óbito a cada mês. Ainda que a média de vítimas fatais tenha caído quase pela metade em relação ao ano passado, quando foram registrados 25 mortes (2,03 por mês), a média de registro da doença quase duplicou neste ano – foram registrados 137 casos em 2015, com média de 11,41 casos por mês. 

A Capital registre a maior incidência, com 43 casos, o equivalente a 30% do total registrado no Estado, enquanto Sobral e os municípios dos arredores, parte da zona de abrangência da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde, concentram 18% do total, com 27 casos. 

A doença 

Endêmica no Brasil, a doença é transmitida tanto a animais como aos seres humanos pela picada do inseto Flebotomíneo Lutzomyia longipalpis, também conhecido como mosquito-palha. Esses insetos são pequenos e possuem o corpo revestido por pêlos de coloração clara, são facilmente reconhecíveis pelo hábito de voar em pequenos saltos e pousar com as asas entreabertas.  

O calazar é transmitido ao homem através da picada do inseto que foi contaminado pela doença ao picar cães, animais silvestres e roedores infectados. A doença é de alta letalidade e tem os cães como seu principal reservatório - a doença pode matar o animal e colocar em risco a vida das pessoas que convivem com ele. A incubação no ser humano varia de dois a seis meses.  

Quando detectado precocemente, o calazar pode ser tratado com grande chances de recuperação. Alguns dos principais sintomas são febres que reaparecem constantemente durante semanas, palidez, fraqueza, perda de apetite, emagrecimento, problemas respiratórios, diarreia e sangramentos. Sem tratamento adequado, a doença pode causar a morte. 

Prevenção 

Na semana passada, foram realizadas atividades da Semana Nacional de Combate e Controle da Leishmaniose, que teve como objetivo esclarecer a população sobre o que é a doença e sua importância, assim como de que maneira ela é transmitida, seus sintomas e como prevenir que pessoas e animais sejam infectados. As ações foram realizadas em Caucaia e em Fortaleza. 

As atividades incluíram palestras para capacitação e fornecimento de informação sobre como prevenir e combater a doença, além do encoleiramento de cães da população e de Organizações Não-Governamentais (ONGs) com o método preventivo da leishmaniose. 

Números do calazar 

- É a segunda doença parasitária que mais mata no mundo;  

- Segundo a Organização Mundial da Saúde, a doença registra anualmente 500 mil novos casos humanos no mundo com 59 mil óbitos; 

- Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% das ocorrências; 

- Na América Latina, ela já foi detectada em 12 países e destes, cerca de 90% dos casos acontecem no Brasil, onde, em média, 3.500 pessoas são infectadas e mais de 200 morrem anualmente; 

- Pesquisadores estimam que nas áreas endêmicas, para cada humano doente, existam 200 cães infectados.

Fonte: Diario do Nordeste

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Morre Policial Militar baleado em assalto em Fortaleza


Morreu por volta de 15h30 desta sexta-feira (12), o policial militar Samuel Davi Nogueira Morais, baleado durante uma um assalto ocorrido na rua Araripe Prata, no bairro Parangaba, próximo ao terminal de ônibus da Lagoa. A morte foi confirmada pelo Relações Públicas da Polícia Militar, coronel Andrade Mendonça. 

Os criminosos levaram o carro do PM, um veículo Polo sedam, de cor branca. A arma do agente, que estava no veículo, também foi levada. Samuel foi socorrido e encaminhado ao Hospital Distrital Maria José Barroso de Oliveira, o Frotinha do bairro Parangaba.Segundo a polícia, três disparos atingiram o policial, sendo um no abdômen e no braço esquerdo e direito. A vítima chegou consciente ao hospital, mas após sofrer uma parada cardíaca, faleceu.

Os criminosos fugiram pela avenida Augusto dos Anjos, sentido interior. A Polícia iniciou os trabalhos de busca, a fim de capturar os responsáveis pelo crime. Até o momento, ninguém foi preso.

Com este, sobe para 17, o número de policiais militares mortos no Ceará. O levantamento pertence à Associação dos Profissionais de Segurança (APS). Os crimes ocorreram entre primeiro de janeiro e 12 de agosto.

Fonte: CNEWS

FICHAS SUJAS

Confira a lista de prefeitos fichas sujas com contas desaprovadas pelo TCM-CE

 
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) entregou, na manhã desta sexta-feira (12), à Justiça Eleitoral, a relação de prefeitos e gestores que tiveram contas rejeitadas nos últimos oito anos. De acordo com decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), ex-prefeitos e prefeitos condenados pelo TCM só são considerados fichas sujas caso os pareceres do TCM indicando a condenação sejam referendados pelas Câmaras Municipais.
A decisão do Supremo não isenta da inelegibilidade impedindo a participação nessas eleições os secretários e presidentes de câmaras cujas contas foram desaprovadas. Quem também aparece na relação dos fichas sujas do TCU está barrado da disputa eleitoral esse ano.
A lista do TCM tem 4.368 prefeitos e gestores relacionados a 9.276 processos com contas rejeitadas. Todos os 184 municípios cearenses têm gestores incluídos na relação.
Confira abaixo a lista em ordem alfabética de todos os prefeitos municipais que tiveram contas desaprovadas pelas Câmaras Municipais após a emissão do Parecer Prévio pelo TCM/CE.
1 ADERSON JOSE PINHO MAGALHAES
2 ADLER PRIMEIRO DAMASCENO GIRAO
3 AFONSO CUNHA SALDANHA
4 ANTONIA SIMIAO LOPES LEITE
5 ANTONIO AMILTON MAGALHAES
6 ANTONIO CLAUDIO MOTA MARTINS
7 ANTONIO DE PADUA ARCANJO
8 ANTONIO EDNARDO BRAGA LIMA
9 ANTONIO GLAUBER GONCALVES MONTEIRO
10 ANTONIO WILSON DE PINHO
11 ARAUJO MARQUES FERREIRA
12 ARI DE OLIVEIRA VASCONCELOS
13 ARIOSVALDO SALDANHA SARAIVA
14 ARLINDO ROCHA NETO
15 ARONIO LUCENA SALVIANO
16 AURINEIDE BEZERRA DE SOUSA PONTES
17 EDIVALDO ASSIS DE JESUS
18 EDUARDO FLORENTINO RIBEIRO
19 EDVALDO ALMEIDA SILVEIRA
20 EGBERTO MARTINS FARIAS
21 ELIENE LEITE ARAUJO BRASILEIRO
22 EMANUEL CLEMENTINO GRANGEIRO
23 FERNANDO LIMA LOPES
24 FERNANDO NEVES PEREIRA DA LUZ
25 FRANCISCA TORRES BEZERRA
26 FRANCISCO AIRTON LIMA FILHO
27 FRANCISCO ALEXANDRE BARROS FILHO
28 FRANCISCO ANTONIO CARDOSO MOTA
29 FRANCISCO CARLOS UCHOA SALES
30 FRANCISCO DE ASSIS BRANDAO MEIRELES
31 FRANCISCO EDUARDO MOTA GURGEL
32 FRANCISCO GIDALBERTO RODRIGUES PINHEIRO
33 FRANCISCO ILTON CAMBE BARROZO
34 FRANCISCO JEOVA MADEIRO CAVALCANTE
35 FRANCISCO LUCILANE DE MOURA
36 FRANCISCO MACIEL OLIVEIRA
37 FRANCISCO NILSON MOREIRA
38 FRANCISCO PINHEIRO DAS CHAGAS
39 FRANCISCO ROMMEL FEIJO DE SA
40 FRANCISCO VIEIRA COSTA
41 FRANCISCO WELETON MARTINS FREIRE
42 GABRIEL DE MESQUITA FACUNDO
43 GENTIL DE SOUSA MAGALHAES
44 GEORGE LOPES VALENTIM
45 GERARDO ALVES CARMO
46 GILSON JOSE DE OLIVEIRA
47 HAROLDO CELSO CRUZ MACIEL
48 HELIO FONTENELE MAGALHAES
49 HELLOSMAN SAMPAIO DE LACERDA
50 IRACY DUARTE DANTAS
51 JAYMIRTON DIOGENES CAVALCANTE
52 JOANA DARC BATISTA CARVALHO
53 JOAO ANTONIO DESIDERIO DE OLIVEIRA
54 JOAO VIANA DE ARAUJO
55 JOERCIO DE ALMEIDA ANGELO
56 JOSE ACELIO PAULINO DE FREITAS
57 JOSE ADRIANO PAIVA DE AGUIAR
58 JOSE ALMIR MATOS LOPES
59 JOSE ANTONIO RODRIGUES MENDES
60 JOSE ARAUJO SOUTO
61 JOSE EDILSON DA SILVA
62 JOSE EDMILSON LEITE BARBOSA
63 JOSE FERREIRA MATEUS
64 JOSE GALDINO ALBUQUERQUE
65 JOSE GIUVAN PIRES NUNES
66 JOSE GONZAGA BARBOSA
67 JOSE HELANIO DE OLIVEIRA FACUNDO
68 JOSE ROMILTON CAVALCANTE
69 JOSE RUI NOGUEIRA AGUIAR
70 JOSE WILAME BARRETO ALENCAR
71 JOSE WOLNER SANTOS
72 LEANDRO PONTE DIAS
73 LUIS ACACIO DE SOUSA
74 LUIZ ALVES DE FREITAS
75 MANOEL FERNANDES MOREIRA FILHO
76 MANOEL GOMES DE LIMA
77 MARCOS AURELIO MARIZ SANTOS
78 MARCOS EUGENIO LEITE GUIMARAES NUNES
79 MARIA DE FATIMA MACIEL BEZERRA
80 MARIA DO SOCORRO PEREIRA TORRES
81 MARIA LUCIVANE DE SOUZA
82 MARINEZ RODRIGUES DE OLIVEIRA
83 NICOLAU VIEIRA ANGELO
84 NILTON RICARTE DE ALENCAR
85 ORISMAR VANDERLEY DINIZ
86 OTACILIO BESERRA MENESES
87 PEDRO FONTELES DOS SANTOS
88 PEDRO JOSE PHILOMENO GOMES FIGUEIREDO
89 PEDRO ROGERIO MORAIS
90 RAIMUNDO GOMES SOBRINHO
91 RAIMUNDO NONATO GUIMARAES MAIA
92 RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
93 REGINA LUCIA VASCONCELOS ALBINO
94 RITELZA CABRAL DEMETRIO
95 ROBERTO IVENS UCHOA SALES
96 RODRIGO COELHO SAMPAIO
97 TEODOMIRO SOARES SAMPAIO
98 TOMAS ANTONIO ALBUQUERQUE DE PAULA PESSOA
99 TOMAZ ANTONIO BRANDAO JUNIOR
100 VALDERLAN FECHINE JAMACARU
101 VICENTE FELIX DE SOUZA
102 WALTER RAMOS DE ARAUJO JUNIOR
103 WILEBALDO MELO AGUIAR
104 YBSEN KEITH CATUNDA DE LIMA MOREIRA
105 ZOELIA MARIA LOIOLA PAIVA

Ceará News7

Confira a lista de gestores com contas desaprovadas pelo Tribunal de Contas da União

Fichas Suja



AddThis Sharing Buttons
O Tribunal de Contas da União (TCU) divulga a lista oficial dos gestores de todo o país que tiveram contas desaprovadas pelo órgão e são considerados fichas suja.
Os nomes que figuram na lista do TCU não são beneficiados com a decisão da última quarta-feira (10) do Supremo Tribunal Federal que decidiu que a responsabilidade do julgamento das contas dos gestores é das Câmaras Municipais.
Confira abaixo a lista dos gestores cearenses:
ABNER ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA
ABNER ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA
ABNER ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA
ABNER ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA
ADERSON JOSE PINHO MAGALHAES
ADERSON JOSÉ PINHO MAGALHÃES
ADERSON JOSÉ PINHO MAGALHÃES
ADLER PRIMEIRO DAMASCENO GIRÃO
ADLER PRIMEIRO DAMASCENO GIRÃO
ALCIDES GERARDI PEREIRA FERREIRA
ANA MARIA DUARTE DE FIGUEIREDO ARRAIS
ANA MARIA DUARTE DE FIGUEIREDO ARRAIS
ANA MARIA DUARTE DE FIGUEIREDO ARRAIS
ANDREA FROTA SAMPAIO
ANDRE MONTENEGRO DE HOLANDA
ANDREZA DE ABREU SAMPAIO COELHO MOTA
ANTENOR MANOEL NASPOLINI
ANTENOR MANOEL NASPOLINI
ANTHONY EVANS VASCONCELOS SANTIAGO
ANTONIA ANTUNES DE SOUSA
ANTONIA BEZERRA LIMA CARLOS
ANTÔNIA BEZERRA LIMA CARLOS
ANTONIO ALCY ARAUJO
ANTÔNIO APARECIDO BARRETO ALENCAR
ANTÔNIO CLIDENOR GENUÍNO DE MEDEIROS
ANTÔNIO DE PÁDUA ARCANJO
ANTONIO EDSON DE AMORIM ALVES
ANTONIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTONIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTONIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO EVALDO GOMES BASTOS
ANTÔNIO LUCIANO LOBO DE MESQUITA
ANTÔNIO PEREIRA DE SENA
ANTÔNIO SILVA ANDRADE
ANTÔNIO TADEU ANDRADE FEITOSA MELO
ARAÚJO MARQUES FERREIRA
ARCELINO TAVARES FILHO
ARCELINO TAVARES FILHO
ARCELINO TAVARES FILHO
ARCELINO TAVARES FILHO
ARLINDO ROCHA NETO
ARMANDO QUARESMA TRIGUEIRO
ARNOLDO CARDOSO DA SILVA
ARÔNIO LUCENA SALVIANO
AURINEIDE BEZERRA DE SOUSA PONTES
BALTAZAR PEREIRA DA SILVA JUNIOR
BALTAZAR PEREIRA DA SILVA JUNIOR
BALTAZAR PEREIRA DA SILVA JÚNIOR
BYRON COSTA DE QUEIROZ
BYRON COSTA DE QUEIROZ
BYRON COSTA DE QUEIROZ
CARLOS ALBERTO DA CRUZ
CARLOS ALBERTO TORRES
CARLOS ROBERTO AGUIAR
CARLSON PAULA CABRAL
CÁSSIO RAMON PEREIRA FONTES
CÁSSIO RAMON PEREIRA FONTES
CÉLIA MOEMA LIMA VERDE MORENO TEIXEIRA
CÉSAR MARQUES DE CARVALHO
CHARLES AGUIAR RODRIGUES
CÍCERO ANTÔNIO ALBUQUERQUE
CLAUDIANA BARBOSA DE ALMEIDA
CORNÉLIO PEREIRA MUNIZ DE BARROS
CRISTIAN MARCEL OLIVEIRA DE CARLI
CRISTIAN MARCEL OLIVEIRA DE CARLI
CRISTIAN MARCEL OLIVEIRA DE CARLI
CRISTIANO ALVES CAVALCANTE
DAGOBERTO DINIZ SOUZA
DIMITRIO SÉRGIO DA SILVEIRA
DOUGLAS REZENDE ANTÔNIO
EDENILDA LOPES DE OLIVEIRA SOUSA
EDISON AFONSO DE CARVALHO
EDISON AFONSO DE CARVALHO
EDMUNDO DE SÁ FILHO
EDMUNDO DE SÁ FILHO
EDMUNDO RODRIGUES JÚNIOR
EDMUNDO RODRIGUES JÚNIOR
EDUARDO FLORENTINO RIBEIRO
EDUARDO LIMA MAGALHÃES
EDVALDO ALMEIDA SILVEIRA
ELIAS PEREIRA DANTAS
EMANUEL CLEMENTINO GRANGEIRO
EMERSON DO NASCIMENTO RODRIGUES
EMERSON PINTO MOREIRA
ERMILSON FERREIRA DOS SANTOS
ERNANDO CESAR DA SILVA
ERNANI JOSE VARELA DE MELO
ERNANI JOSÉ VARELA DE MELO
ERNANI JOSÉ VARELA DE MELO
FERNANDO ANTÔNIO VIEIRA DA SILVA
FERNANDO CAVALCANTE DO NASCIMENTO
FERNANDO LIMA LOPES
FERNANDO MOREIRA PONTES
FERNANDO NEVES PEREIRA DA LUZ
FLÁVIO CÉSAR BRUNO TEIXEIRA
FRANCIJAIME PINHEIRO COSTA
FRANCISCA SANDRA FARIAS
FRANCISCO AFONSO MACHADO BOTELHO
FRANCISCO AFONSO MACHADO BOTELHO
FRANCISCO AFONSO MACHADO BOTELHO
FRANCISCO AFONSO MACHADO BOTELHO
FRANCISCO AIRTON FELIX
FRANCISCO ALEXANDRE BARROS FILHO
FRANCISCO ALEXANDRE BARROS FILHO
FRANCISCO ALEXANDRE BARROS FILHO
FRANCISCO ANILTON PINHEIRO MAIA
FRANCISCO ANILTON PINHEIRO MAIA
FRANCISCO ANILTON PINHEIRO MAIA
FRANCISCO ANILTON PINHEIRO MAIA
FRANCISCO ANTÔNIO CARDOSO MOTA
FRANCISCO ANTÔNIO CARDOSO MOTA
FRANCISCO ANTÔNIO CARDOSO MOTA
FRANCISCO ARISTIDES FERREIRA
FRANCISCO CAFÉ NETO
FRANCISCO CARLOS UCHÔA SALES
FRANCISCO CHARLES BRAVO DE ALENCAR
FRANCISCO CHARLES BRAVO DE ALENCAR
FRANCISCO DA COSTA BRANDINHO
FRANCISCO DARIO MARTINS
FRANCISCO DAS CHAGAS CRUZ
FRANCISCO DAS CHAGAS SILVEIRA FILHO
FRANCISCO DE ASSIS BESSA XAVIER
FRANCISCO DOS SANTOS RUFINO
FRANCISCO EDILSON TEIXEIRA
FRANCISCO EDILSON TEIXEIRA
FRANCISCO EDILSON TEIXEIRA
FRANCISCO EDÍLSON TEIXEIRA
FRANCISCO ERNANE PERES LIMA
FRANCISCO ERNESTO LINS CAVALCANTE
FRANCISCO ERNESTO LINS CAVALCANTE
FRANCISCO ERNESTO LINS CAVALCANTE
FRANCISCO FONTENELE VIANA
FRANCISCO GARCIA FILHO
FRANCISCO GEOVANE DA ROCHA BRITO
FRANCISCO JEOVÁ MADEIRO CAVALCANTE
FRANCISCO JEOVÁ MADEIRO CAVALCANTE
FRANCISCO JEOVÁ MADEIRO CAVALCANTE
FRANCISCO JEOVÁ MADEIRO CAVALCANTE
FRANCISCO JEOVÁ MADEIRO CAVALCANTE
FRANCISCO JOAQUIM SAMPAIO
FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA
FRANCISCO JUNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JUNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JUNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JUNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JÚNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JÚNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JÚNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JÚNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO JÚNIOR LOPES TAVARES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO LEITE GUIMARÃES NUNES
FRANCISCO ODORINO FILHO
FRANCISCO ODORINO FILHO
FRANCISCO ODORINO FILHO
FRANCISCO RICARDO LIMA CRUZ
FRANCISCO RODRIGUES TORRES
FRANCISCO RODRIGUES TORRES
FRANCISCO RODRIGUES TORRES
FRANCISCO RODRIGUES TORRES
FRANCISCO RODRIGUES TORRES
FRANCISCO SANFORD FROTA
FRANCISCO SOUTO VASCONCELOS
FRANCISCO WELETON MARTINS FREIRE
GABRIEL DE MESQUITA FACUNDO
GABRIEL DE MESQUITA FACUNDO
GILBERTO MOITA
GILBERTO MOITA
GILDOMAR FERREIRA GONÇALVES
GILSON LINARD DE LIMA
HAMILTON LIMA DO CARMO FERMIN
HAROLDO CELSO CRUZ MACIEL
HENRIQUE ANTONIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE ANTÔNIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE ANTÔNIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE ANTÔNIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE ANTÔNIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE ANTÔNIO FONSECA DA MOTA
HENRIQUE MAURO DE AZEVEDO PORTO
HENRIQUE MONTEIRO CARVALHO
HIGINO LUÍS BARROS DE MESQUITA
HUMBERTO RODRIGUES PAZ
IRAN HOLANDA NOGUEIRA
IRAN HOLANDA NOGUEIRA
IVAN PEREIRA DA CUNHA
JACQUELINE GURGEL MOTA
JACQUELINE GURGEL MOTA
JACQUELINE GURGEL MOTA
JAIME MARQUES NOGUEIRA
JANE MARY ALVES LOPES
JAN KEULY PESSOA AQUINO
JAYMIRTON DIÓGENES CAVALCANTE
JEFFERSON CAVALCANTE ALBUQUERQUE
JEFFERSON CAVALCANTE ALBUQUERQUE
JENINE DO AMARAL ALVES MACÊDO
JOÃO ANTONIO DESIDERIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTONIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTONIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTONIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTÔNIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTÔNIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTÔNIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO ANTÔNIO DESIDÉRIO DE OLIVEIRA
JOÃO BATISTA DA SILVA
JOÃO BATISTA DE ALMEIDA
JOÃO BOSCO FILOMENO DA SILVA
JOÃO CLAUDIO BRITO COUTINHO
JOÃO EUFRASIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRASIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO EUFRÁSIO NOGUEIRA
JOÃO HILARIO COELHO CORREIA
JOÃO MATEUS FILHO
JOÃO MATEUS FILHO
JOÃO MOTA MATOS
JOAO TARCISO ROCHA
JOAQUIM ALVES DO NASCIMENTO
JOAQUIM ALVES DO NASCIMENTO
JOAQUIM ALVES DO NASCIMENTO
JOAQUIM GOMES GARCEZ NETO
JORGE JOSÉ DURVAL
JOSÉ ACÉLIO PAULINO DE FREITAS
JOSÉ ANTÔNIO SOBRINHO
JOSÉ ANTÔNIO SOBRINHO
JOSÉ ARI RAMOS FILHO
JOSÉ ARI RAMOS FILHO
JOSÉ ARNALDO CRUZ BEZERRA DE MENEZES
JOSÉ ARNON CRUZ BEZERRA DE MENEZES
JOSÉ BENEDITO SILVEIRA
JOSÉ DA ROCHA FORTE
JOSÉ DEODORO DE OLIVEIRA
JOSÉ DE OLIVEIRA BANDEIRA
JOSÉ DO CARMO DA SILVA MARINHO
JOSÉ ELIONILTON CABRAL FEITOSA
JOSE ERIVAN DE CARVALHO
JOSÉ FERREIRA LOPES
JOSÉ FRANCISCO DOS SANTOS RUFINO
JOSÉ GABRIEL BEZERRA FILHO
JOSÉ GABRIEL BEZERRA FILHO
JOSÉ GABRIEL BEZERRA FILHO
JOSÉ GOMES DA SILVA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ GONZAGA BARBOSA
JOSÉ LEITE LANDIM
JOSÉ LOURENÇO ARRAIS
JOSÉ LOURENÇO ARRAIS
JOSÉ LUIZ RIBEIRO REIS
JOSE MARIA CRUZ
JOSÉ MARIANO NOBRE NETO
JOSÉ NILSON FARIAS SOUSA
JOSÉ NILSON FARIAS SOUSA
JOSÉ OLIVEIRA LIMA
JOSE RUBENS BEZERRA SILVA
JOSE SINVAL DE CARVALHO LIMA
JOSÉ TÁVORA PINHEIRO
JOSÉ VANDEVELDER FREITAS FRANCELINO
JOSÉ VIDAL DOS SANTOS
JOSÉ VIRGÍLIO LIMA PIRES
JOSÉ WILAME BARRETO ALENCAR
JOSÉ WILAME BARRETO ALENCAR
JOSÉ WILAME BARRETO ALENCAR
JOSÉ WILAME BARRETO ALENCAR
JOVINIANO SILVA
KEILA SUENE GOMES BONFIM
LAÍS MARIA ROSSAS FREIRE
LÚCIA ANDRADE DA ROCHA SAMPAIO
LÚCIA DE FÁTIMA SOUSA BOYADJIAN
LÚCIA DE FÁTIMA SOUSA BOYADJIAN
LUCIANO MEDEIROS BERTINI
LUCIANO SOARES QUEIROZ
LUIS ANTÔNIO DE FARIAS
LUIS EDUARDO VIANA VIEIRA
LUIZ ALVES DE FREITAS
LUIZ ALVES DE FREITAS
LUIZ BERNARDO DA SILVA FILHO
LUIZ CARVALHO NETO
LUIZ XIMENES FILHO
MAGNA KELLY MEDEIROS BRUNO
MAIARD DE ANDRADE
MAIARD DE ANDRADE
MANOEL BARBOSA RODRIGUES
MANOEL MORAES LOPES
MANOEL MORAES LOPES
MANOEL MORAES LOPES
MANOEL MORAES LOPES
MANOEL NELSON SILVEIRA
MANOEL RAIMUNDO DE SANTANA NETO
MANUEL GOMES NETO
MARCELO CAVALCANTI DOS SANTOS
MARCELO PELAGIO DA COSTA BONFIM
MÁRCIO BARRETO MANO DE CARVALHO
MARCOS AURÉLIO MARIZ SANTOS
MARCOS AURÉLIO MARIZ SANTOS
MARCOS AURÉLIO MARIZ SANTOS
MARCOS DE QUEIROZ FERREIRA
MARCOS EUGÊNIO LEITE GUIMARÃES NUNES
MARCOS FIRMEZA DE MIRANDA
MARCUS ANDRÉ MUNIZ SOARES
MARIA CARMÉLIA PEREIRA D'ALENCAR
MARIA CLEIDE DA SILVA RIBEIRO LEITE
MARIA DA CONCEIÇÃO ROCHA DE ALMEIDA
MARIA DAS GRAÇAS CORDEIRO DE PAIVA
MARIA DAS GRAÇAS CORDEIRO DE PAIVA
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO DIÓGENES
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO DIÓGENES
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO DIÓGENES
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO DIÓGENES
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO DIÓGENES
MARIA DE FÁTIMA FEITOSA GONÇALVES
MARIA DE FÁTIMA FERREIRA DE OLIVEIRA
MARIA DE FÁTIMA OLIVEIRA
MARIA DO CARMO PIERRE BARRETO
MARIA DO SOCORRO PEREIRA TORRES
MARIA ELISA COELHO CARDOSO
MARIA IONE DE SOUSA
MARIA IRANEDE VERAS ROSA
MARIA IRANEDE VERAS ROSA
MARIA IRANEDE VERAS ROSA
MARIA IRANEDE VERAS ROSA

MARIA IRENE DO NASCIMENTO
MARIA JANCILA JÚNIOR AZEVEDO
MARIA LUCIVANE DE SOUZA
MARIA MACIEL DA SILVA
MARIA MILENE FREITAS RALSTON
MARIA MILENE FREITAS RALSTON
MARIA MILENE FREITAS RALSTON
MARIA SOCORRO DE MENEZES
MARIA SUZANA MOREIRA GIRARD
MARILENE CAMPELO NOGUEIRA
MARINEZ DELFINO DA SILVA
MARINEZ RODRIGUES DE OLIVEIRA
MARINEZ RODRIGUES DE OLIVEIRA
MÁRIO HÉLDER DE OLIVEIRA CARVALHO
MARIO RENE MACHADO
MARIO RENE MACHADO
MARTA MARIA DE CARVALHO LEDDY
MEYRELUCIA DE CASTRO BEZERRA
NARCI DE MELO JUNIOR
NELIS DE FREITAS BARROS
NIELSON QUEIROZ GUIMARÃES
NILO ALBERTO LOPES BARSI
ORLANDO LOURENÇO DE SOUSA
OSMUNDO EVANGELISTA REBOUÇAS
OSMUNDO EVANGELISTA REBOUÇAS
OSMUNDO EVANGELISTA REBOUÇAS
OSMUNDO EVANGELISTA REBOUÇAS
OSMUNDO EVANGELISTA REBOUÇAS
OTACÍLIO BESERRA MENESES
OTACÍLIO BORGES FILHO
PAULO ANDRE DE ANDRADE GOMES
PAULO CÉSAR SARQUIS QUEIROZ
PAULO MÁRCIO MARTINS DE OLIVEIRA
PAULO NAZARENO SOARES ROSA
PAULO NAZARENO SOARES ROSA
PAULO NAZARENO SOARES ROSA
PAULO NEY MARTINS
PAULO NEY MARTINS

PAULO SILVIO LOPES DA GAMA ALVES
PEDRO GERVÁSIO MOREIRA MARTINS
PEDRO RIBEIRO FILHO
PEDRO TEIXEIRA CIDADE
PERBOYRE SILVA DIOGENES
RAIMUNDO ACINÉSIO BEZERRA
RAIMUNDO ACINÉSIO BEZERRA
RAIMUNDO ANDRADE MORAIS
RAIMUNDO DINARDO DA SILVA MAIA
RAIMUNDO GOMES SOBRINHO
RAIMUNDO JACKSON PEREIRA DE SOUZA
RAIMUNDO NONATO CARNEIRO SOBRINHO
RAIMUNDO NONATO CARNEIRO SOBRINHO
RAIMUNDO NONATO CARNEIRO SOBRINHO
RAIMUNDO NONATO CARNEIRO SOBRINHO
RAIMUNDO NONATO CARNEIRO SOBRINHO
RAIMUNDO NONATO XAVIER PONTES
RAIMUNDO NONATO XAVIER PONTES
RAIMUNDO RODRIGUES DE SOUSA
RAIMUNDO SAMPAIO DA COSTA
RAIMUNDO SAMPAIO DA COSTA
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
RAIMUNDO VIANA DE QUEIROZ
REGINA LÚCIA VASCONCELOS ALBINO
RENATO MAIA MOURÃO
RENÉ TEIXEIRA BARREIRA
RICARDO CAVALCANTE LIMA
RIGOBERTO BEZERRA DE QUEIROZ
ROBERTO MORSE DE SOUZA
ROSLENE BITÚ ALENCAR
RUBENS CESAR LOPES DE MENEZES
SANCHO RODRIGUES
SANCHO RODRIGUES OLIVEIRA
SIMÃO MARTINS DE SOUSA TORRES
SIMÃO MARTINS DE SOUSA TORRES
SIMÃO MARTINS DE SOUZA TORRES
SÔNIA MARIA SOARES SAMPAIO
TERESA CRISTINA DE ANDRADE RIBEIRO
TERTULIANO CÂNDIDO DE ARAUJO
TICIANA BEZERRA CASTRO
VALDIR PARENTE MACHADO
VALDIR PARENTE MACHADO
VALQUÍRIA MODESTO FIGUEIREDO
VICENTE ANTENOR FERREIRA GOMES FILHO
VICENTE FÉLIX DE SOUZA
VICENTE FÉLIX DE SOUZA
VICENTE FÉLIX DE SOUZA
VICENTE GONÇALVES DE PAULA FILHO

Depois dizem que não há moleza…

dormindo
Os deputados federais abusam da boa vontade do eleitor. Nem bem voltaram de férias, os parlamentares já partem para mais 11 dias de folga. Entre quinta-feira, dia 11 de agosto, e a segunda-feira, dia 22 de agosto, a Câmara dos Deputados não funciona.
O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a dizer que iria convocar três sessões semanais de votação em agosto, mas acabou isso não se confirmou. Ele teve medo do esvaziamento do plenário.
O motivo é o de que os deputados estarão ocupados participando em suas cidades do início da campanha às prefeituras e Câmaras municipais, que acontece na próxima terça-feira, dia 16 de agosto.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Togas de outro mundo


Ricardo Noblat
Em que país vivem os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)? Certamente que não vivem no Brasil de mais de 11 milhões de desempregados, de uma inflação que ainda não voltou ao patamar desejado, e da maior recessão econômica dos últimos 86 anos.
Quando se cobra austeridade do governo, e quando o governo se prepara para adotar duras medidas em linha com a austeridade que se lhe cobram, o STF decide encaminhar uma revisão orçamentária para 2017 com aumento de gastos da ordem de 23,49%. Pirou.
Supremo Tribunal Federal (STF) (Foto: Divulgação)